Delegação Brasileira Retorna Após Participação Memorável no 13º Campeonato o Mundial de Wushu

CBKW-13th-World-Wushu-Championship-Time
Nos dias 11 a 18 de Novembro foi realizado o 13º Campeonato Mundial de Wushu, em Jacarta na Indonésia. Esta edição do Mundial foi recheada de novidades, tanto no que tange as competições como na organização do evento.

 

Resultados
O Brasil obteve um dos resultados mais marcantes de sua história em Mundiais. A atleta Tânia Sakanaka conquistou o primeiro ouro da história do país em categorias de Taolu, na categoria Baguazhang. No Sanda, os atletas Alice Luz, Caio Pitoli e Maristela Nascimento conquistaram medalhas de bronze. As medalhas somadas colocaram o Brasil em 12º lugar no quadro de medalhas da competição.
Além das medalhas, em um panorama geral grande parte do time conquistou ótimas posições em suas categorias, tanto no Sanda como no Taolu. Uma equipe sólida que elevou o patamar do Wushu Brasileiro a um nível ainda maior.

Equipe de Sanda 

Técnico – Antonio Carlos Silva
Alice Luz – 3º lugar – Cat. até 52Kg
Maristela Nascimento - 3º lugar – Cat. até 56Kg

Caio Pitoli - 3º lugar – Cat. até 70Kg

Filipe Soares - 5º lugar – Cat. até 56Kg
Edinéia Camargo - 9º lugar – Cat. até 48Kg
Eric Mendes - 9º lugar – Cat. até 65Kg
Lucas Pereira - 9º lugar - Cat. até 60Kg

Daniel Dionísio - 9º lugar – Cat. até 80Kg


Resultados de Taolu

Técnico – Paulo Hiroshi Sakanaka
Tânia Sakanaka - 1º lugar em Baguazhang
Marcela Polastri - 6º lugar em Nandao,  7º lugar em Nanquan, 9º lugar em Nangun
Marcelo Yamada – 6º lugar em Dadao, 10º lugar em Nangun, 14º lugar em Nanquan
Roque Neto - 8º lugar em Taijiquan, 10º lugar em Taijijian
Henry Nakata - 9º lugar em Daoshu, 13º lugar em Gunshu, 14º lugar em Changquan
Brandon Porfirio - 16º lugar em Daoshu, 23º lugar em Gunshu
Maximilian Kokayashi - 18º lugar em Jianshu, 21º lugar em Changquan
Marcio Coutinho - 25º lugar em Jianshu, 26º lugar em Changquan

 

Novas Categorias

Dentre as novidades nesta edição do Mundial houve a adição de quatro categorias de competição de estilos tradicionais. Dadao e Xingyiquan para homens e Baguazhang e Shuangjian para mulheres. Esses conteúdos foram promovidos pela IWUF ao longo dos últimos anos por todo mundo, e em setembro foi oferecido um curso em Santo André/SP dessas modalidades. O Brasil participou com os atletas Marcelo Yamada e Tânia Sakanaka,  em Dadao e Baguazhang respectivamente. Ambos obtiveram a maior nota de performance em suas categorias, Marcelo ficou em sexto devido a uma dedução e Tânia se sagrou campeã em sua categoria.

 

Transmissão Online e Brasil em Destaque
Pela primeira vez o Campeonato Mundial foi transmitido ao vivo via internet. O grande interesse do público aliado a qualidade da transmissão oferecida pela IWUF fizeram desta iniciativa um enorme sucesso. O Brasil propiciou um dos maiores índices de audiência do canal, engajamento notado na constante interação no Facebook da CBKW.

 

Brasil nos Bastidores
Além do enorme sucesso nas competições, o Brasil conquista pouco a pouco mais respeito no trabalho de bastidores da IWUF. O país contou com a participação de três membros de sua comissão atuando diretamente junto a IWUF. O Presidente da CBKW, Sr. Marcus Vinicius Alves, além de ter seu nome aprovado como membro do Comitê de Wushu Tradicional da IWUF por mais 4 anos, integrou a mesa do Comitê de Supervisão da competição representando o Continente Americano. A Sra. Paula Amidani, foi indicada e aceita como membro do Comitê de Atletas por mais 4 anos. O Sr. Rodrigo Carazzato atuou como árbitro de Taolu em cinco dos sete períodos de competição.

 

Legado
É notório o crescimento do Brasil perante ao mundo do Wushu em todos os aspectos. A delegação que representou o país neste Mundial deixou um legado de respeito e certamente o olhar para o time Brasileiro gera cada vez mais expectativas positivas. A CBKW deixa registrado seu agradecimento a todos que contribuíram para este sucesso e se compromete a seguir trabalhando intensamente para alcançar patamares cada vez mais elevados.

 

Galeria de fotos