Wushu no Brasil

O Wushu foi introduzido no Brasil na década de 60, tendo como principais introdutores os Grão-mestres Chan Kowk Wai, Chiu Ping Lok e  Wong Shing Keng, que no início ensinavam somente para a comunidade de imigrantes chineses do Brasil. Após alguns anos, passaram a ensinar também aos brasileiros e, rapidamente, a modalidade se difundiu no país, havendo a necessidade de uma melhor organização.

No dia 9 de maio de 1992, foi funadada, em Assembléia Geral, a Confederação Brasileira de Kungfu Wushu – CBKW cuja a Ata de Fundação constam como filiadas e membros fundadores as Federações dos estados do Amazonas, de Goiás, de Minas Gerais, de Santa Catarina e de São Paulo. Nascia então, naquele momento, a entidade que iria administrar a modalidade Kungfu Wushu no Brasil.

Os sucessivos presidentes da CBKW foram: o Sr. Enio Carlos Cuono, o Sr. Nereu Graballos e, atualmente, o Sr. Marcus Vinicius Fernandes Alves.

Em 20 anos de existência, a CBKW já organizou 22 Campeonatos Brasileiros, 2 Campeonatos Panamericanos (Manaus – 2000 e Campinas – 2008) e 1 Campeonato Sulamericano (São Paulo – 2007).

A CBKW é, também, membro fundador da International Wushu Federation – IWUF, da Pan American Wushu Federation – PAWF e da Federacíon Suramericana de Wushu – FESUWU. Participou de todas as edições dos Campeonatos Mundiais, Campeonatos Panamericanos e Sulamericanos realizadas até hoje, além de ter participado de 2 Copas do Mundo de Sanda, de todos os Festivais Mundial de Wushu Tradicional e de 3 edições do Mundial Junior.

O Brasil tem vários medalhistas em Campeonatos Mundiais e inúmeros Campeões Panamericanos e Sulamericanos. Destacam-se dois Campeões Mundiais de Sanda (combate): Jaimes Aires, em Beijing-China/1991, na categoria até 85Kg; e Eduardo Fujihira, em Yerevan-Armênia/2001, na categroia até 80Kg.

O bom nível técnico dos brasileiros não se restringe aos atletas. Atualmente, o Brasil possui 5 árbitros internacionais com certificados da IWUF, sendo 3 de Taolu (rotinas): Paula Amidani, Rodrigo Carazzato e Tania Sakanaka; e 2 de Sanda (combate): Kao Chiantou e Marcus Vinicius F. Alves.

Apesar do Wushu ainda não fazer parte dos Jogos olímpicos, em 20 de dezembro de 2000, a CBKW foi reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro – COB como entidade a ele vinculada.

A CBKW conta com 24 Federações Estaduais filiadas e cerca de 5.000 atletas federados. Contudo, estima-se que o número de praticantes no país supere a marca de 100.000. Este número vem crescendo ano a ano graças ao trabalho organizacional da CBKW e de suas filiadas. Um dos reflexos desse crescimento e da popularização do Wushu no Brasil é o sucesso cinematográfico e a boa recepção de filmes com os astros Jet Li e Jackie Chan e de animações como Kungfu Panda.